[Denúncia] Ator acusa Antunes Filho nas redes sociais

Resultado de imagem para Ary França
Ary no espetáculo Esperando Godot (Foto: Divulgação)

O ator Ary França, famoso por uma carreira sólida nos palcos, na TV e nos cinemas brasileiros, postou em seu Facebook uma nota onde acusa o conceituado diretor Antunes Filho,  considerado pela crítica e por diversos artistas como um dos principais nomes teatrais do país, de implantar um ambiente tenso e de não ser muito claro quanto a divisão de dinheiro entre os atores, “A gentileza, a honestidade, a cooperação são a norma e não a exceção na classe teatral, coisas que eu não sabia, de tão ingênuo e apavorado que estava.”

Confira a postagem abaixo:

“Aos jovens atores, aos seus pais , um ALERTA sobre o CPT, de Antunes Filho: Queridos, entrei para o CPT, ainda não abrigado no Sesc, no ano de 1980, muito jovenzinho, na esperança de me tornar ator, pelas maos de um reconhecido diretor. Apos um ano, tal fato realmente se deu, e estreei o ótimo Nelson Rodrigues, O Eterno Retorno, e depois passei um ano na Europa em turne com esse espetáculo e um outro. Era finalmente a gloria, conquistada depois de muito esforço. A questão que me trás aqui é não a qualidade do referido diretor, inquestionável, mas seu comportamento. Por que agora isso, Ary? Bom, sei lá, acho que essas estórias me atormentavam a consciência ha décadas e faziam parte de algum fato um tanto traumático. Deixava num canto, algo que me perturbara tanto. Vou resumir, e os detalhes eu posso dar pessoalmente ou in box, pra poupar todo mundo. O importante é que desde os primeiros dias deparei com um ambiente muito tenso, implantado pelo Antunes, desde a primeira turma; isso constitui basicamente em: berros tremendos nos ensaios, pressão diária por resultados impossíveis para um iniciante, um espirito de delação espalhado pelo grupo nos melhores moldes stalinistas; inclusive com as famosas auto-criticas que vinha a ser da pessoa se diminuir, se acusar e receber o perdão do grupo, e aliviada, retomar sua servidão bovina. Havia também uma…digamos politica sexual bem particular: não podíamos nos relacionar entre nós, exceto… o diretor claro. Coisa que alias, desobedeci com altas perigosas peripécias; sempre escondido, claro. A ultima questão, e não menos grave, era um tal “fundo de grupo”, que era uma percentagem da renda dos espetáculos que dividiríamos em algum prazo ou investiríamos numa futura previsão. O que aconteceu na verdade foi que ao voltarmos da Europa ele dissolveu o grupo e essa conversa morreu. Ou seja, sempre vale a pena dissolver o grupo de tempos em tempos. Não é de foder? Querido, grumete, os fins não justificam os meios. A gentileza, a honestidade, a cooperação são a norma e não a exceção na classe teatral, coisas que eu não sabia, de tao ingênuo e apavorado que estava. Isso me custou muito caro. Não vá atras de coisas que te firam. O trabalho é duro, alias duríssimo, mas não pode ser desumano. Fica sem sentido, não?

P.S.: O CPT ainda existe, com o mesmo diretor. Cuidado, velhinho.
PS.: Esse ambiente, provavelmente intocável ha décadas é um assunto tabu.
Me lembra total o caso do produtor hollywodiano.
Ary França Novembro/2017
Comentem, por favor!! bjs!”

Mais denúncias

Nos comentários da postagem de Ary muitas pessoas apoiram sua atitude e também escreveram sobre Antunes e sua suposta postura:

“Trabalhei lá muito pouco tempo, e apenas observei, basicamente. Seria leviano comentar esses detalhes. Mas que o ambiente era tenso, era. E pelas inúmeras histórias que ouvi de inúmeros colegas, respeito muito seu relato.” Disse um internauta.

“Realmente, Ary, tudo isso seguiu acontecendo por décadas a fio, num clima persecutório e opressivo e com muitas jovens atrizes sendo assediadas e abusadas pelo Antunes, uma barbaridade! Soube de fonte segura. por quem viveu dentro do grupo CPT. Uma tristeza esse velinho safado e arrogante.”

“Me lembro de um depoimento do pai de uma jovem que ficou traumatizada com o assédio e opressão do diretor. Ele ficava horrorizado como a classe teatral sabia de tantos casos e ninguém denunciava e o cara continuava sendo bancado pelo Sesc. Minha única experiência com ele foi no Teatro São Pedro quando fazia teatro infantil e ele gritou comigo por entrar no palco. Eu estava no meu horário e ele errado. Como um bom descendente de espanhol sangue quente mandei ele tomar naquele lugar. Na época, eu nem sabia quem ele era, mas me lembro de seus atores rindo toda vez que passavam por mim.”

“Vc sabe que eu chorei muito, fiquei muito triste quando no terceiro teste que fiz para o elenco de Sete Gatinhos ele ficou atirando papel para cima o tempo todo e não me deixava dar o texto. Quando finalmente consegui dar uma fala ele disse que estava bom e me dispensou. Eu chorei uma semana e depois me inscrevi para estudar no Célia Helena. Foi a melhor coisa que fiz, porque já ouvi cada história do Antunes e do CPT que acho que se eu tivesse passado nesse terceiro teste eu teria virado uma neurótica. Na época eu não pensava assim… hj vejo que foi um livramento“

“Palmas Ary. Lembro que quando entrei no CPT uma senhora me disse ” eu fui a única que fez cpt ainda jovem que o diretor não se relacionou intimamente” tive a sorte de ser chamada para fazer televisão e ele não permitir minhas faltas.” disse a atriz Marisol Ribeiro.

e pelo jeito existem muitas coisas que ainda não sabemos:
“Ary, sei de uma história tão horrível que não posso dizer aqui, a vítima faleceu e, portanto, não temos mais provas. Pela gravidade do caso, sem prova, eu poderia ser processada. Só digo que nem peça desse diretor eu vejo.”

“Sei de historias escabrosas tambem. Aquele jeito arcaico de fazer teatro, tentando tirar no medo, no terror, nas ameaças. Já as histórias de assédio são lendárias, espero que alguém tenha coragem de denunciar um dia – sem medo de ser apedrejada(o).”

Algumas pessoas saíram a favor de Antunes:
“Bom, passei onze anos no CPT, cada um tem sua própria estória e experiência, a minha foi fantástica e tenho uma gratidão com Antunes Filho imensurável , apresar do rigor e cobranças firmes pautadas sempre pelo grande rigor jamais observei algo desumano ou imoral da parte deste que sem duvida foi e é um dos maiores diretores do mundo, está é minha experiência que me sinto na obrigação de divulgar!”

“Trabalhei 3 anos com Antunes. Atuei em Vereda da Salvação. Ele sempre me tratou muito bem. Com ele conheci o ofício e sobretudo assisti Marlon Brando pela primeira vez na minha vida, o que mudou para sempre meu ser e estar no mundo.” – comento o ator Dionísio Assub

Até o momento não houve nenhum pronunciamento por parte do CPT ou de Antunes.

E você, o que acha de tudo isso? Comente com a gente!

12 comentários

  1. Minha filha Elena Andrade tb sofreu muito com ele, assédio e ameaças graves, quando tinha 15 anos (84-85). Não está mais aqui para denunciar e suas ex-colegas têm medo. Em 2006 denunciei a dois chefes do sesc que não deram atenção. Até que enfim alguém teve coragem. Agradeço.

    Curtir

    • quando li esse relato lembrei justamente dela – já vi uma entrevista que falava algo do tipo, mas agora liguei os pontos.

      sinto muito que isso tudo tenha acontecido e que ela tenha passado por isso. muito muito mesmo.

      a elena me inspira. ❤

      Curtir

  2. Assisti com meus alunos todos os espetáculos do Nelson Rodrigues, dirigidos por Antunes Filho! Fico assustada com os comentários ,pois Antunes era exigente : Mas um excelente diretor! Todas as peças que apresentou no Sesc foram espetaculares!

    Curtir

  3. Gostaria de dizer que sempre foi um ambiente pesado e de humilhações e extremamente Racista. Fiz teste em 91, não passei claro que sabe porque? sou negro! cadê vocês? Onde estão agora, o que fazes? Meus irmãos que tentaram entrar no cpt. tenho muitos amigos que passaram por lá mais não conseguiram, ficar muito, quase enlouqueceram, só os grandes jogadores conseguiram algum destaque.

    Curtir

  4. Quando se trabalha com jovens no mínimo têm que ter alguma protecção…Estar no CPT era algo muito vulnerável…Passei 4 anos lá vi e aprendi muita coisas…Mais fiquei feliz de dizer Adeus para Antunes em um aeroporto na Europa! Hoje faço teatro pelo mundo todo. E encontrei formas de aprendizados que empodera os jovens a ser artistas. Essas histórias de na terra de cego quem tem um olho e rei…esta chegando ao fim!
    Carlos Gomes

    Curtir

  5. Caro Ary, aqui fala um ator quase anônimo que admira seu trabalho. Já escutei novecentas mil histórias prós e contra… Mas, por que esse desabafo só agora? Qual o objetivo concreto?
    Abraço (na boa) Ademir Martins

    Curtir

  6. Muito bom, Ary!
    Muito obrigada! Acho que é isso, só tenho a agradecer a sua coragem de ter se colocado. Não importa quanto tempo faz.
    Infelizmente a qualidade da obra não acompanha a qualidade do ser humano, o que frustra muitas expectativas.
    Mas, vamos em busca de gente que alinhe os dois! E de trazer consciência pra sabermos quem a gente enaltece!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s