[Dicas] Você deveria ter uma pessoa de teatro no seu local de trabalho? Sim!

Por EMILY SCAFIDI

Emily Scafidi é uma escritora / performer que trabalha também em consultoria de RH
Emily Scafidi é uma escritora / performer que trabalha também em consultoria de RH

Uma coisa muito comum no meio dos artistas são os empregos múltiplos. Embora é possível viver de arte, não é sempre que temos um contrato prolongado, mas é sempre que chegam as nossas contas, e vários artistas acabam caindo em um “trabalho formal” para complementar a renda.

Com Emily Scafidi não foi diferente, e após enviar diversos currículos e ver os olhos dos recrutadores revirarem quando passam pela sua formação em teatro, ela se perguntou: As empresas deveriam ter uma pessoa de teatro no seu local de trabalho? E a resposta foi: Sim!

Confira:

Você deveria ter uma pessoa de teatro no seu local de trabalho? Sim!

Como eu enviei currículos e solicitei muitos empregos, descobri que houve algo que ocorreu em quase todas as entrevistas que fiz. A equipe de contratação de pessoal examinaria meu currículo, revisaria minhas qualificações e experiências e, então, faria uma pausa na minha educação. Eles veriam que eu me especializei em teatro e administração de empresas, mas me concentrei na parte de “teatro”.
Eles pareceriam confusos, como se tivessem acabado de ver um elefante entrar em um bar. Por que um performer se candidataria a um emprego de tempo integral em um campo que não é teatro? O que ela poderia trazer para a empresa com esse tipo de educação e experiência passada? Aqui estão apenas algumas habilidades que os artistas podem trazer para sua empresa:
Mentalidade colaborativa: Quando você assistir a um espetáculo de teatro ou musical, tudo que você vê é o resultado do trabalho de muitas pessoas: os atores, diretor, coreógrafo, figurinista, cenógrafo, um designer de iluminação … a lista continua. Todas essas pessoas têm diferentes conjuntos de habilidades que são usadas para um objetivo.
A colaboração é necessária com um grupo cheio de tantas responsabilidades, idéias e personalidades. (Isso foi fortemente enfatizado no programa de teatro da minha faculdade, onde uma das aulas obrigatórias para o curso principal era chamada de “Estudos Colaborativos”.)
As habilidades colaborativas que aprendemos dentro e fora do palco são incrivelmente úteis quando se trabalha em tarefas e projetos em grupo, incluindo aqueles momentos desconfortáveis em que um conflito pode surgir. Você aprende como compartilhar ideias, como apoiar os outros e como lidar com qualquer obstáculo na estrada com discrição. Nossa confiança na colaboração produtiva nos ajuda a enxergar o objetivo que todos buscamos como uma equipe e nos impulsiona a nos comunicar melhor com nossos colegas de equipe.

Contribua para a continuação do Portal dos Atores / Atores da Depressão

Respeito pelo tempo de outras pessoas: Talvez você tenha ouvido a frase: “Chegar adiantado, significa chegar tarde, e chegar tarde significa que você foi demitido”. Ninguém leva isso mais a sério do que a comunidade performática. Se você está atrasado para um ensaio ou para o seu tempo de chamada programada para uma apresentação, você causa um pânico. O elenco e a equipe entrarão no modo de controle de danos tentando preencher seu papel, já que o programa deve continuar com ou sem você.
Depois de anos de apresentações, você realmente entende que, estando atrasado, não está se afetando; você está afetando todo mundo que trabalhou tão duro no show. Com uma mentalidade como essa, você sabe que os artistas trabalharão duro para chegar a tempo para reuniões importantes, teleconferências, compromissos e outros eventos relacionados ao trabalho.
Disposição para aceitar críticas: os artistas enfrentam constantemente críticas e, portanto, devem ter uma pele muito grossa. Você é julgado na sala de audições, é criticado e orientado por diretores durante o processo de ensaio e você é avaliado por membros da audiência e críticos. Através de tudo isso, você aprende a manter suas idéias enquanto aceita conselhos e contribuições de outras pessoas. Entendemos que, às vezes, nossas ideias podem não se alinhar exatamente com a visão geral de um projeto, e sabemos como absorver críticas construtivas e usá-las para moldar nossos próximos passos.
Habilidades de apresentação: Naturalmente, somos ótimos oradores públicos. Essa habilidade é incrivelmente útil em muitas situações, como lançar um projeto para um cliente em potencial, fazer uma apresentação para executivos de alto nível e, em menor escala, atender o telefone e fazer ligações. Pode até nos ajudar a ter confiança em termos de contribuir com ideias durante uma atividade de grupo, por exemplo. Essencialmente, ser bem ensaiado, ser confiante e ter a capacidade de memorizar o material para trás e para frente pode realmente fazer a diferença na sala de conferências.
Somos mais do que apenas artistas. Somos trabalhadores dedicados que podem realmente trazer algumas habilidades e traços positivos para sua empresa.
Emily Scafidi é uma escritora / performer que também trabalha em consultoria de RH.

Tradução: Juliano Bonfim
FONTE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s