[Entrevistas] Nathalia Timberg, Wolf Maya e Leona Cavalli falam com o Atores da Depressão

Em uma conversa descontraída os atores falaram sobre a importância do teatro na sociedade, dos preconceitos dentro da própria profissão e na persistência do artista, que precisa ser maior a cada dia.

Por Juliano Bonfim
Fotos, filmagem e edição: Rafael Takano e Alexandre Maronna

img_3253Na noite desta Segunda (28) aconteceu a 7ª edição do “Prêmio Arte Qualidade Brasil“.  O evento entregou 14 estatuetas para as melhores produções teatrais de 2016. A equipe Atores da Depressão esteve presente e você pode conferir tudo clicando AQUI.
Chegou a hora de trazer as entrevistas com três gigantes das artes no Brasil – As atrizes Leona Cavalli e Nathalia Timberg e o ator e diretor Wolf Maya – que falaram com exclusividade para o Atores.

Wolf Maya e Nathalia Timberg estavam radiantes, os dois, mais a maravilhosa atriz Lu Grimaldi, seguem em cartaz com o espetáculo “33 Variações“, que havia acabado de ganhar o prêmio de Melhor Espetáculo na categoria Drama. A montagem cruza a história da pesquisadora Katherine Brandt (Nathalia), que tenta descobrir no século XX o que levou Beethoven (Wolf) a fazer 33 variações da valsa, considerada medíocre, do compositor austríaco Anton Diabelli no século XIX. A atriz gaúcha Leona Cavalli entregou prêmios e apresentou uma homenagem para os artistas que nos deixaram desde a última edição.

“Quando eu comecei existia o preconceito do querer ser atriz, fui e entrei no teatro oficina, que já sofre preconceito; As pessoas falavam que eu não era atriz por nunca ter feito novela, quando fiz meu filme sofri preconceito por fazer filme brasileiro e quando fiz novela os atores que só faziam teatro me chamaram de vendida. Nossa profissão é uma merda, só que é uma merda que a gente sabendo como lidar ela pode virar sorte.” Leona Cavalli

“Eu vejo a formação do brasileiro ser sucateada, ser reduzida a parte mais primária que se possa imaginar. Isso se reflete em tudo, na formação de todos nós e na formação de um público. Em tempos de crise o que o público mais corta é o teatro”  Nathalia Timberg

“O teatro rompe, te enlouquece, te deixa maior, mais íntimo de quem esta ali sentado no escuro te assistindo e que sabe que aquele momento é único. Eu adoro fazer teatro, a cada plateia você tem algo diferente, inclusive algumas plateias horríveis, mas que você vence, é uma vitória, uma trepada por noite, você tem que vencer e a culpa é sua se você não conseguir” Wolf Maya

Confira as entrevistas:




Nathalia e Wolf podem ser vistos até o dia 11 de Dezembro no teatro Nair Belo, shopping Frei Caneca, SP. Informações AQUI

Agradecimentos:
Prêmio Arte Qualidade Brasil, Alexandre Maronna, Rafael Takano e nossos queridos entrevistas.
MERDA para todos nós!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s