[Curiosidades] Os efeitos de Shakespeare no cérebro

Ler Shakespeare, e outros escritores clássicos, tem efeitos benéficos na mente, diz uma pesquisa feita na Inglaterra.

A pesquisa fornece lições valiosas para o sistema educacional e para pessoas mais velhas que querem manter suas mentes ativas. Trabalhos de Shakespeare, Chaucer, Wordsworth e DH Lawrence desafiam os leitores por causa de suas palavras incomuns, estrutura de sentenças complicadas e repetição de frases.

Professores de inglês da Universidade de Liverpool, que se uniram com neurocientistas armados com equipamentos de imagem cerebral, descobriram que esse desafio faz com que o cérebro se acenda com a atividade elétrica. O professor Philip Davis, que liderou o estudo no departamento da universidade, disse: “O cérebro parece ficar desconcertado por algo inesperado no texto, a literatura não é apenas um complemento elegante, mas é importante para incentivar mais pensamento e aprendizagem.”

“O estudo e o gozo da literatura clássica devem voltar a ser importantes e não apenas uma atividade especializada”.

Resultado de imagem para Shakespeare Thinking bookO professor Davis, autor do livro Shakespeare Thinking, acredita que as crianças devem ser encorajadas a ler literatura mais clássica para ajudá-los com seus estudos.

Um relatório oficial da Autoridade de Qualificações e Currículo no ano passado afirmou que as escolas estavam concentrando-se demais em histórias curtas e reduzindo a experiência de ficção escrita dos alunos antes de 1900.

Prof Davis também afirma que ler Shakespeare poderia fornecer uma ferramenta útil para o desenvolvimento dos tratamentos de pacientes idosos, mantendo suas mentes em atividade.

Ele disse: “Temos um programa de divulgação onde os alunos lêem para pessoas idosas e percebemos efeitos poderosos da literatura nelas. Isso ajudou-os a lembrar-se de coisas que há muito esqueciam.

“Espero que nossos achados incentivem as crianças e os adultos a olharem para essas obras com outros olhos, em vez de deixá-las paradas nas estantes de livros”.

Os pesquisadores monitoraram a atividade cerebral de 30 voluntários ao ler as passagens do texto comum em comparação com exemplos de literatura clássica. Ao ler o texto simples, os voluntários mostraram níveis normais de atividade elétrica em seus cérebros.

Quando eles leram Shakespeare, no entanto, os níveis de atividade pularam devido ao uso incomum de palavras. Os pesquisadores conseguiram identificar com precisão exatamente quais palavras causaram a resposta ao mostrar uma peça curta de cada vez. Ao escolher passagens obscuras, eles também puderam descartar a possibilidade de que as pessoas nos testes fossem simplesmente reconhecendo o texto como Shakespeare.

Eles também foram capazes de identificar que Shakespeare provocou atividade em uma área muito mais larga do cérebro do que o texto “simples”, com a maior concentração em uma área chave associada a linguagem no lobo temporal conhecido como Fissura Sylviana.

Os pesquisadores afirmam que técnicas como a estrutura incomum de sentenças também podem estimular o cérebro. O professor Neil Roberts, especialista em imagens do estudo, disse: “O salto na atividade é causado pelo cérebro reavaliando o que está lendo e tentando interpretá-lo.

“Com uma sentença de Shakespeare, o cérebro vê isso como gramaticalmente difícil, mas tolera isso como sentido. Talvez ele seja um sinal para o cérebro de que existe algo que tenha mais de um significado”.

O autor AS Byatt disse: “Shakespeare faz coisas muito mais complicadas com a linguagem do que qualquer outra pessoa. Suas frases lhe dão um intenso prazer linguístico que ninguém mais lhe dá.”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s