[Quarta Parede] O Teatro e a Caridade

Fabiana é atriz profissional há mais de 10 anos e sempre que está em cartaz com algum espetáculo, sente na pele a dificuldade de amigos e familiares irem prestigiá-la. Diferentemente do que ocorre com outros compromissos… Querem um exemplo? Fabiana tem alguns grupos no Whatsapp. Em um deles está a sua enorme família: avós, tios, tias, irmãs, seus pais e primos. Quando acontece uma festa na família, com churrasco, boa comida e cerveja, dificilmente alguém recusa. A atriz já estava cansada disso tudo. E cansada também de ouvir piadinhas a respeito de seu trabalho, com perguntas do tipo: “Quando vou te ver na TV?”.

Fabiana, atualmente, está em um espetáculo infantil produzido pela companhia de teatro na qual trabalha. Estava muito feliz, o trabalho atingia um bom público e, além disso, crianças que não têm condições de pagar ingressos para assistirem à peça, tinham a chance de assistir aquela história gratuitamente. Fabiana sentia-se muito bem realizando este tipo de boa ação. Certa vez, sua prima Regiane a procurou. Ela tem uma filha de seis anos e é casada com um empresário. É advogada e tem uma carreira bem-sucedida e não passa por necessidades financeiras. Interessada em trazer mais cultura e entretenimento de qualidade para a filha pequena, Regiane queria saber mais informações sobre o espetáculo de Fabiana. Isso a alegrou muito! Finalmente alguém próximo a ela se interessava por seu ofício, e ainda por cima, para ajudar outra pessoa, no caso, a própria filha.

Fabiana então, falou sobre a temática, dos ensinamentos propostos no espetáculo e de como a menina ficaria maravilhada. Regiane ouviu, concordou com ela e disse que iria assistir à peça.

– Faz o seguinte, Fabiana, coloca na sua lista o meu nome, do meu marido e o da Laurinha. Nós iremos neste domingo!

– Você quer deixar os ingressos reservados? Pode reservar pela internet também, assim já paga antecipado.

Regiane faz uma expressão de quem não entendeu o que a prima disse. Fabiana percebe e pensa ter se equivocado em alguma informação importante.

– Eu não falei o valor dos ingressos! Olha, você e seu marido pagam inteira, e sua filha meia entrada. O valor total é…

– Mas Fabiana, eu pensei que por ser sua prima, iríamos assistir gratuitamente. Fiquei sabendo que vocês cedem ingressos…

– Para quem não tem condições de pagar! – Respondeu Fabiana, irritada.

Algumas pessoas são “engraçadas”. Acham que devem assistir a peças de teatro gratuitamente. Não pensam que há contas a serem pagas e profissionais que precisam e merecem receber pelo seu trabalho. Caridade na arte deve existir, mas para quem realmente dela necessita.

Regiane teve que ceder e pagou para assistir à peça da prima. E Laurinha, alheia a tudo isso amou, o espetáculo.

Texto de Luana Manso
Revisado por Zilma Barros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s