[Coluna de Quarta] A Mulher na Arte

Parece impossível acreditar, mas as mulheres ainda sofrem com o preconceito e a desigualdade de forma geral, em todas as profissões, pois ainda existem as tais diferenças salariais, além de outros abusos. Porém, esta coluna fala sobre arte e, mencionando este mercado, as mulheres sofrem demais para nele sobreviverem. São elas, acima de tudo, que precisam manter a imagem bonita e satisfatória para o tal padrão de beleza, criado por alguém sem a menor noção de diversidade humana em termos físicos e psicológicos. Atrizes não podem envelhecer! Perdem as oportunidades, e, por isso, e pela vaidade imposta pela mídia, muitas profissionais apelam para as plásticas e aplicações de botox. Cadê a expressão? Algo fundamental para uma atriz? Perdeu-se e… robótica tornou-se…

Nos tempos do teatro grego, as mulheres sequer podiam atuar. Os homens atuavam em papeis femininos, porém as maiores tragédias gregas como “Medéia” e “Electra”, de Eurípides e até mesmo em “Édipo Rei” de Sófocles, eram protagonizadas por fortes papeis femininos. A dramaturgia reconhecia, mesmo não aceitando atrizes em suas peças, a força da mulher. Na década de 1950, se uma jovem insinuasse ao pai que gostaria de ser atriz, a mesma era chamada de prostituta. Já com os homens, somente boêmio…

As mulheres são a maioria em muitos cursos de teatro, e infelizmente devido a uma cultura machista, onde homem não é homem se for artista, principalmente se for bailarino, demonstra que o sexo feminino tem mais coragem para estudar artes. A questão é que o teatro, o cinema e a TV precisam de ambos os gêneros. Então por que salários desiguais? Por que tanta pressão e abuso contra as artistas? E principalmente: por que parte da classe artística feminina aceita?! Fazer plásticas, modificar lábios, rosto e expressão em exagero, é ceder, é deixar de ser você mesma, é se preocupar com a imagem e não com a evolução do seu trabalho. A sorte, é que nem todas são assim e não caem nesta armadilha…

O bom trabalho pode calar a boca do preconceito dentro das artes, garantindo respeito e credibilidade à profissional. Muitas grandes atrizes são valorizadas por seu talento, sem precisar se submeterem às regras de padrões estéticos. Fernanda Montenegro, Bibi Ferreira e Laura Cardoso, são somente alguns ótimos exemplos!

Texto de Luana Manso
Revisado por Zilma Barros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s