[Quarta Parede] Os Artistas Operários…

O relógio desperta. São seis da manhã. Ela se levanta apressada, está atrasada para o compromisso. Escova os dentes, põe uma roupa qualquer, passa uma base, batom e rímel. Toma um rápido café. Enfrenta o ônibus lotado. Chega ao teatro, seu local de trabalho onde participa de uma peça infantil bem conhecida, de grande potencial em termos de bilheteria. Ensaia, ensaia e ensaia. No automático, realiza tudo o que a personagem pede. O diretor deseja somente o texto decorado e as marcações afiadas. Não há profundidade. O salário de todos está garantido.

À tarde, participa de uma seleção para um musical que irá homenagear um artista famoso que mal conhece. Na noite anterior, pesquisou sobre ele só para não fazer feio na seletiva. Havia ali algumas atrizes com as quais já havia cruzado em outros testes. Na sua vez, como o papel poderia lhe garantir um pouco de fama, tratou de cantar a dançar razoavelmente bem.

À noite, foi para a aula de canto e balé. Afinal, investia pesado para um dia conseguir fazer parte de uma grande produção musical, somente para lhe garantir dinheiro. Atriz é sua profissão, e fazer as coisas somente por amor, não lhe garante nada.

Mais tarde, reuniu-se com um amigo, que a convidou para atuar com ele em alguns vídeos “engraçados”, lançados em um canal do YouTube. Ela aceitou, pois comédia está em alta, ainda mais se for sem… grandes reflexões.
Chega em casa, toma um banho e checa as suas mensagens no celular. Verifica que foi chamada para uma figuração.
A conta de luz está com o pagamento atrasado, resolve aceitar. Ao se deitar, lembrou-se dos tempos em que sua única preocupação era estar em um projeto por amor e satisfação em exercer sua vocação e não por dinheiro. Seus olhos brilhavam a cada trabalho, e a satisfação do público, mesmo pequeno era gratificante. Quantos textos maravilhosos, personagens incríveis e boas oportunidades desperdiçados por sua falta de paciência.

Conheço alguns atores que amam determinado gênero teatral, mas não fazem porque não há lucro! Como assim? O verdadeiro artista não deve desistir tão facilmente! Lute! É difícil, mas lute! Trabalhe em outras áreas, relacionadas ou não com a arte para o seu ganha-pão, pois de dinheiro todos precisamos. Porém, esteja ciente de que um dia ela poderá ser o seu sustento. Quer ser rico? Sinceramente… para que? A ambição desenfreada nos faz perder a razão das coisas, principalmente a sensibilidade, e sem ela… acabou a arte, acabou o artista, acabou tudo… e viramos operários, ou funcionários públicos que trabalham somente por obrigação.
Por Luana Manso
Revisa por Zilma Barros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s