[São Paulo] Cemitério de Automóveis corre o risco de fechar as portas

Imagem relacionada
Foto: Allan Gonçalves

Em 1982, Mário Bortolotto e Lázaro Câmara fundaram na cidade de Londrina (PR) o Grupo de Teatro Chiclete com Banana que a partir de 1987 passou a se chamar Cemitério de Automóveis (Nome que alude ao poema “Obligatto do Bicho Louco”, do poeta e editor Lawrence Ferlinghetti, um importante nome da geração beat).

O Cemitério de Automóveis se tornou reconhecido como um núcleo de produção constante e intensa, permanecendo em cartaz na cidade de São Paulo com espetáculos de teatro, eventos sobre literatura, além de shows com a Banda Cemitério de Automóveis, formada em 1999 com repertório próprio de blues e rock’n’roll.

Em 2013, o Grupo ganhou sede no Bar e Teatro Cemitério de Automóveis, idealizado por Bortolotto, em parceria com a atriz e produtora Danielle Cabral“Cemitério”, localizado na rua Frei Caneca, 384, no bairro da Consolação, São Paulo, nasceu com o objetivo de oferecer bons espetáculos, saraus, lançamento de livros e bebidas.

Porém, com quase 6 anos de existência, a sede do grupo e bar, considerado último reduto verdadeiramente boêmio, está com os dias contados.  Em seu facebook Mário desabafou:

“Não temos mais condições de manter. A renda vem toda praticamente do bar que a gente mantém funcionando até 7 da manhã às vezes. O teatro não nos proporciona nenhuma renda, já que o dinheiro da bilheteria vai para os atores e técnicos envolvidos no espetáculo. Às vezes (o que é muito raro) conseguimos alugar o teatro. Mas geralmente a rapaziada que quer alugar não tem dinheiro e a gente tem que fazer esquema de porcentagem, o que não nos favorece em nada. Mas são amigos, caramba. E a gente tem que pagar aluguel, IPTU, luz, água, funcionários, (fora os consertos mensais que temos que fazer no local) só com o dinheiro que a gente ganha no bar. Mas mesmo assim, a gente vinha tentando manter. Mas agora o aluguel vai subir de novo e justamente no final do ano quando temos os dois meses mais fracos: Dezembro e Janeiro. Não há condições de continuar.”

Mário diz que o ponto está disponivel e que seria bem mais interessante continuar o trabalho com uma nova gerencia.

“O local é bacana, bem localizado e com administradores mais competentes (e um pouco mais inescrupulosos também – nós somos cheios de escrúpulos) que nós (o que não é difícil) e que tenham uma visão melhor de mercado e não tão exageradamente artística, pode dar muito certo. Então se alguém que preencha esses requisitos e estiver interessado em pegar um ponto que já está bastante trabalhado e com boa afluência de público, pode vir falar com a gente. A data pra entrega do teatro ou para passar o ponto é 05/12.”

Se você se interessa pelo local, pode entrar em contato pelos telefones 11 986490041 / 11 952990707 ou ir diretamente ao bar.

“Foi muito bom. Seis anos que a gente manteve o lugar funcionando. Muitas peças, shows, lançamentos de livros, debates, exibição de filmes. E o que eu acho ainda mais importante: um ponto de encontro para discussões das mais acaloradas sobre literatura, música, teatro e existência com um bar que tem uma livraria no fundo e que funciona durante toda a madrugada. Não conheço outro lugar como esse. Alguns amigos afirmam que seria o último reduto verdadeiramente boêmio da cidade.”

Enquanto não sabemos qual o destino da sede do Grupo, você pode conferir até o dia 25 de novembro o espetáculo Birdland, do dramaturgo britânico Simon Stephens e com direção de Mário Bortolotto, Sextas e sábados 21h
Domingos 20h no Bar e Teatro Cemitério de Automóveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s